Release

A APRESENTAÇÃO DO COMPROVANTE DE VACINAÇÃO SERÁ SOLICITADA NA ENTRADA DO TEATRO!

Com muitos prêmios na bagagem e uma temporada internacional, o espetáculo Diário de Pilar na
Grécia desembarca em São Paulo no Teatro das Artes, no Shopping Eldorado, no dia 6 de agosto.
Idealizado e estrelado pela atriz Miriam Freeland, é a primeira adaptação para o teatro de um dos
selos literários mais vendidos no país, a série Diário de Pilar, da escritora Flavia Lins e Silva, com mais
de 600 mil leitores. No elenco também estão Roberto Bomtempo, Pedro Monteiro, Leandro
Baumgratz, Alexandre Mofati, Viviana Rocha e Symone Strobel, que assina a adaptação e direção. A
peça segue em cartaz até 11 de setembro, com sessões aos sábados e domingos, às 15h.

A comédia infantil conta a história de Pilar, uma menina aventureira e curiosa. Ela mora com a mãe e o
avô Pedro. Não conheceu seu pai, que “misteriosamente” saiu de sua vida antes mesmo dela nascer.
Um dia, seu avô parte para uma viagem rumo à Grécia, e ela, morrendo de saudade, resolve viajar
também. Mas logo depois recebe a notícia que seu avô não voltará mais de lá. Inconformada e
decidida, Pilar encontra um presente deixado por ele: uma rede mágica que pode levá-la a qualquer
lugar que desejar. Ao embarcar para a Grécia em sua rede, vive histórias incríveis acompanhada de seu
amigo Breno e de seu gatinho Samba.

Assim como sua protagonista, a peça também viajou. Ela estreou em 2018 no Rio de Janeiro, quando
ganhou importantes prêmios: melhor espetáculo, melhor atriz, melhor ator coadjuvante e melhor
texto adaptado no Prêmio CBTJ de Teatro para Crianças; e melhor espetáculo, melhor atriz e melhor
ator no Prêmio Botequim Cultural.

Depois disso, ganhou uma montagem em Portugal, com um elenco misto de brasileiros e portugueses,
e foi muito bem recebida no país europeu. Além das sessões comerciais, no Brasil, a produção
apresentou a peça para alunos de escolas públicas e ONGs, e Miriam visitou mais de 40 escolas para
promover também um bate-papo sobre a série de livros e o fomento da literatura infantil. Agora,
quatro anos depois da estreia, ela volta ao Brasil com o elenco original.

A peça é um convite para que o público embarque junto com a protagonista. Com um texto leve, ágil e
divertido, ela conta histórias e curiosidades sobre a civilização e a mitologia gregas, seus deuses e
heróis mais famosos. Mas também convida a uma jornada de introspecção e sentimentos e ensina o
valor da amizade e da coragem.

“Eu me apaixonei pelo livro quando a minha filha mais velha, que tem 23 anos, estava com 10, e nós
iríamos fazer uma viagem longa sozinhas. Achei que Diário de Pilar na Grécia poderia ser nosso grande
companheiro de viagem e inspirar a Maria Helena. Durante a viagem, quando estava lendo pra ela na
cama de noite, aquela coisa de mãe e filha, eu simplesmente comecei a chorar e ela também. A gente
ficou emocionada com a história. Não posso dar spoiler, mas foi assim que eu me encantei”, conta.

A autora do livro, Flávia Lins e Silva, também é a escritora por trás do fenômeno infantil DPA –
Detetives do Prédio Azul, com adaptações exitosas para o cinema e a televisão. “Flávia Lins e Silva é
uma autora extremamente sofisticada. Ela expõe em suas obras uma rica pesquisa e oferece ao seu
público possibilidades de conhecimento e acesso raro na literatura brasileira atual”, diz Freeland.

A atriz se tornou fã da série e comprou a coleção inteira. Se aproximou da autora quando ela foi
assistir a uma peça que Miriam e Bomtempo protagonizavam. Freeland tinha muita vontade de
transformar o Diário de Pilar em um projeto audiovisual. Foi durante uma prática budista, em 2015,
que veio a ideia de criar então uma peça. Com carta branca da escritora, Miriam resolveu ela mesma
produzir o espetáculo, com a ajuda da educadora e diretora Symone Strobel. “Foram três anos para
captar recursos porque eu acreditava que o projeto precisava de um investimento grande para que a
gente pudesse criar o mesmo encantamento que o livro cria no leitor”, conta.

O maior desafio de adaptar a história para os palcos foi condensar toda a história. “Conseguimos
manter a essência, emoção e o humor que a história tem, a forma pilaresca de viver, que é alegre,
otimista e corajosa”, diz Freeland. Para ela, é justamente essa lição de vida da protagonista que faz
tudo valer a pena. “Ela não paralisa diante dos medos e das dificuldades. Ela tem fé e vai à luta é uma
heroína. A história é uma saga de herói. Eu brinco que esse personagem tocou em mim num lugar que
eu acho que o mundo precisa, que é pensar num futuro melhor e não ficar paralisado diante dos
medos e das inseguranças que a vida tem.”

Para criar este mundo mágico no palco, a diretora desafiou a cenógrafa Natália Lana e o técnico de luz
Felipe Lourenço a montarem tudo apenas com elementos teatrais, sem trabalhar com projeções ou
outros artifícios. “A gente queria que tivesse uma luz bem poderosa, que tivesse efeitos. Porque viajar
para a Grécia no teatro com uma rede mágica, andar num cavalo Pegasus e voar pelos ares até o
Olimpo não era fácil, né? A Natália foi muito feliz com o cenário dela, muito criativo e muito bonito
esteticamente”, conta. Além disso, o cenário também conta com ilustrações originais do livro,
assinadas pela Joana Penna. “É como se a criança tivesse a sensação de realmente estar ali num 3D,
com a visão de que o livro está realmente se abrindo diante do espectador. E mesmo quem não
conhece fica muito encantado.”

A idealizadora destaca que a história, apesar de acompanhar personagens infantis, tem ensinamentos
para toda a família. “Como mãe, eu queria muito provocar e atrair os pais, que os adultos que
estivessem na plateia embarcassem no humor e também na emoção que o espetáculo promove. E a
gente comprovou, tanto no Brasil quanto em Portugal, que ele tem essa força.”

Horários

Estreia 06 de agosto

Sáb15:00R$ 80,00
Dom15:00R$ 80,00

Ficha Técnica

Texto: FLávia Lins e Silva.

Ilustrações: Joana Penna.

Adaptação e Direção: Symone Strobel.

Elenco: Miriam Freeland, Roberto Bomtempo, Pedro Monteiro, Symone Strobel, Leandro Baumgratz,
Alexandre Mofati, Viviana Rocha e Ana Amélia Vieira.

Trilha sonora e músicas originais: Kleiton & Kledir.

Co-produção: Tatiana Trinxet.

Cenário: Natália Lana.

Figurino: Bruno Perlatto.

Iluminação: Felipe Lourenço.